sábado, dezembro 22, 2018

Breno Altman - Está vindo um Estado de Exceção

Cinema Secreto: Cinegnose: Em "Uma Noite de Crime 2: Anarquia" o Capitalismo ...

Cinema Secreto: Cinegnose: Em "Uma Noite de Crime 2: Anarquia" o Capitalismo ...: São as raras as sequências que superam o filme original. “Uma Noite de Crime 2: Anarquia” (“The Purge: Anarchy”, 2014) é um desses raros...



São as raras as sequências que superam o filme original. “Uma Noite de Crime 2: Anarquia” (“The Purge: Anarchy”, 2014) é um desses raros casos. Não pela estética que, como no original, emula uma produção B. Mas porque é um perfeito documento do espírito de época atual, pós-globalização, no qual o hiper-capitalismo financeiro procura criar uma nova ordem a partir do rescaldo da crise de 2008: o aumento do "excremento populacional" (idosos, aposentados, inválidos, imigrantes, excluídos, miseráveis, refugiados etc.) que nem mais para serem explorados servem. Se o primeiro filme refletia as reações da ultra-direita contra o “Obama Care”, nessa sequência o roteiro de James DeMonaco reflete a nova ordem pós-globalização: formas invisíveis de controle populacional com o objetivo de exterminar o “excedente humano”. DeMonaco dá ao espectador nessa sequência uma noção mais ampla dos efeitos e propósitos da “Purgação” – a noite anual em que todas as formas de crime são permitidas, sob o pretexto de servir de válvula de escape para a besta interior presente em cada um de nós, garantindo a ordem social. Mas os propósitos de controle social são mais sombrios.

quinta-feira, dezembro 13, 2018

“Deus não morreu. Ele tornou-se Dinheiro”

Para entendermos o que está acontecendo, é preciso tomar ao pé da letra a ideia de Walter Benjamin, segundo o qual o capitalismo é, realmente, uma religião, e a mais feroz, implacável e irracional religião que jamais existiu, porque não conhece nem redenção nem trégua. Ela celebra um culto ininterrupto cuja liturgia é o trabalho e cujo objeto é o dinheiro. Deus não morreu, ele se tornou Dinheiro. O Banco – com os seus cinzentos funcionários e especialistas – assumiu o lugar da Igreja e dos seus padres e, governando o crédito (até mesmo o crédito dos Estados, que docilmente abdicaram de sua soberania), manipula e gere a fé – a escassa, incerta confiança – que o nosso tempo ainda traz consigo. Além disso, o fato de o capitalismo ser hoje uma religião, nada o mostra melhor do que o titulo de um grande jornal nacional (italiano) de alguns dias atrás: “salvar o euro a qualquer preço”. Isso mesmo, “salvar” é um termo religioso, mas o que significa “a qualquer preço”? Até ao preço de “sacrificar” vidas humanas? Só numa perspectiva religiosa (ou melhor, pseudo-religiosa) podem ser feitas afirmações tão evidentemente absurdas e desumanas.

quarta-feira, dezembro 12, 2018

O cantor e compositor Chico Buarque foi recebido, nesta terça-feira (11), pelo Papa Francisco. Na ocasião, também estavam presentes a advogada Carol Proner, o advogado argentino Roberto Carlés e a ativista e escritora italiana Grazia Tuzi. O grupo entregou ao santo padre um relatório de mil páginas com denúncias de processos do que chamam de “judicialização seletiva da política” na Argentina, no Equador e no Brasil.

“Não é exagero reconhecer que o ‘lawfare’ [uso da lei na disputa política] se transforma em um dos maiores perigos para a democracia no mundo e não apenas na América Latina”, diz o documento.

“Lula não é um homem, Lula é uma causa.” Haddad visitou ontem no Uruguai a casa de Pepe Mujica, que mandou um recado: #Lulalivre

PELA DEMOCRACIA
Encontros de parlamentares brasileiros e uruguaios da Frente Ampla local incluiu ato em defesa da democracia
https://www.redebrasilatual.com.br/…/haddad-e-mujica-se-enc…

Um tapete bordado de 100 metros de comprimento para que Lula "volte para os braços de seu povo"

O ministro da Educação de Lula, Fernando Haddad, fechou a noite lembrando que no mesmo dia em que comemoramos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, Jair Bolsonaro foi diplomado presidente. E que isso só aconteceu porque Lula foi impedido de participar das eleições: “Hoje, defender os direitos humanos é lembrar que neste dia Lula estaria sendo diplomado pela terceira vez presidente do Brasil”.
Bordadeiras do Coletivo Linhas do Horizonte de Minas Gerais e de São Paulo entregaram ao presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, um tapete bordado de 100 metros de comprimento para que Lula “volte para os braços de seu povo”.

sexta-feira, dezembro 07, 2018

QUEM VAI ASSUMIR, O GENERAL MOURÃO OU O JUIZ MORO?

Bastou um único dia e o rastro do dinheiro já chegou diretamente a Jair Bolsonaro, mudando a qualidade da crise aberta com a descoberta, nesta quinta (6). Ontem, soube-se que ao menos R$ 1,2 milhão havia trafegado em um ano pela conta do PM Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, com direito a um cheque de R$ 24 mil para a futura primeira-dama, Michelle (leia aqui). A movimentação refere-se unicamente a 2016. Pois veio à luz nesta sexta um fato gravíssimo do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf): o documento cita movimentações entre contas dele e de sua filha, Nathalia Melo de Queiroz. Ela é nada menos que ex-assessora do próprio Jair Bolsonaro. Há menção no relatório a um valor de R$ 84 mil em uma conta de Nathalia.

quarta-feira, dezembro 05, 2018

MAIS MÉDICOS VAI VIRAR "QUALQUER LIXO"?

Uma mensagem de áudio num grupo de Whatsapp do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) expôs toda a malandragem e o desespero daqueles que estiveram fortemente empenhados em demonstrar que a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos não surtiria grandes solavancos.
A ideia de fazer crer que os médicos brasileiros não se furtariam ao dever, que não são os elitistas braços-curtos que a esquerda fala, que em uma semana tudo estaria resolvido, no entanto, acaba de ser desmascarada.
Uma funcionária (que o Conselho Federal de Medicina não quer revelar a identidade) escancarou a farsa da ‘imensa’ procura e ‘rápido preenchimento’ das vagas. Segundo ela, “Essa semana foi uma loucura, o ministério da Saúde está querendo dizer que resolveu tudo, não importa como”.
A inquietação com o “não importa como” se deu pois, ainda segundo a funcionária, as vagas estavam sendo preenchidas por “qualquer lixo” que se candidatasse.

VENDENDO A MÃE E O EMPREGO DE MILHARES DE BRASILEIROS

O Brasil está prestes a cometer uma verdadeira tragédia comercial e trabalhista, na avaliação do Ministério Público do Trabalho (MPT), que está movendo uma ação civil pública para exigir que o contrato de incorporação da parte comercial da Embraer pela Boeing contenha dispositivos de proteção aos empregos no país, e que a produção de aeronaves não seja remetida para o exterior.
“O MPT não está dizendo que não pode ocorrer [a transação], mas em ocorrendo, que Embraer e Boeing assumam a obrigação, sob pena de multa, de não transferir para o exterior as atividades produtivas”, explicou o procurador do trabalho, Rafael de Araújo Gomes, ao GGN.
Ao contrário do que vem sendo anunciado, o MPT avalia que o negócio não tem contornos de uma "joint venture", modelo de empresa temporária e que, em tese, mantém a identidade das partes jurídicas na parceria comercial.
A nova empresa será administrada exclusivamente pela Boeing, sem interferência da Embraer na gestão, abrindo espaço para a transferência de toda a atividade produtiva e geração tecnológica para os Estados Unidos. Na prática, mais de 26 mil empregos estão em risco.

domingo, dezembro 02, 2018

Sem esfera pública, debate ou representação (essências da Política e da Democracia), Bolsonaro conseguiu que seus “eleitores” assinassem um cheque em branco. Sem a representação, Bolsonaro se apresentou como um avatar, disponível 24 horas, em tempo real, nas redes sociais. Enquanto a grande mídia construiu uma paródia de esfera pública com a polarização em torno de uma pauta congelada na corrupção e nas questões culturais e costumes. Tática diversionista que ainda a mídia corporativa dá continuidade após as eleições: meganhagem da Justiça ao vivo na TV (a prisão em rede nacional do governador do Estado do Rio Luiz Fernando Pezão na tela do "Bom Dia Brasil" da Globo, p. ex.) e as “polêmicas” em torno do “Escola Sem Partido” e suposto “marxismo cultural” nas escolas. Dessa maneira, grande mídia e Internet continuam escondendo o saco de maldades das medidas neoliberais do receituário do novo governo para o próximo ano – sucateamentos, desconstruções, desmontagens, destruições e privatizações. Tudo colocado fora de qualquer debate, para mais à frente ser, aí sim, apresentados como fatos consumados. LEITURA IMPORTANTE

Cinema Secreto: Cinegnose: Alarme do Ciberespaço! Tempo Real destruirá a Demo...: Einstein teria falado sobre a “segunda bomba”:  A bomba eletrônica, depois da atômica. Uma bomba na qual o que o tempo real é para a info...

segunda-feira, novembro 26, 2018

Caminho aberto para proscrever o PT - Quando um regime autoritário interdita as vias institucionais o que acontece? A história é uma professora malvada...

É prática de regimes de exceção atribuírem a inimigos a responsabilidade por crimes genéricos, sem provas, para condená-los, execrá-los e exterminá-los.
No vale-tudo do direito penal do inimigo, vale inclusive aplicar a Lei para surtir efeitos retroativos sobre fatos ocorridos antes mesmo da Lei existir, como fez o juiz Vallisney.
É gravíssimo alguém ser tornado réu em processo judicial sem sequer ter sido ouvido e exercido o elementar direito de defesa – como foi o caso, pelo menos, da Presidente Dilma.
O período abarcado pela ação, "desde meados de 2002 até 12 de maio de 2016", não foi eleito por acaso: abrange o período dos governos petistas e, por isso, é funcional à narrativa criminalizadora daquele que foi o maior período de conquistas civilizatórias, de direitos sociais e afirmação da soberania nacional como nunca antes o Brasil havia experimentado.
Como não conseguem combater o PT com as armas da política e da democracia, adotam expedientes baixos, sujos, por meio de práticas ilícitas e arbitrariedades de segmentos fascistizados do MP, do PF e do judiciário.

Sobre este site
brasil247.com
"A violência contra o PT afronta o Estado de Direito e representa um…

ELE SABE COMO ACABOU Mussolini?


FASCISTAS MOSTRAM AS GARRAS ANTES MESMO DE TOMAREM POSSE DE SEUS CARGOS
Lembram daquele homem que quebrou a placa de rua em homenagem à vereadora Marielle Franc
o? Pois é, ele é Daniel Silveira, eleito neste ano deputado federal pelo partido de Bolsonaro, o PSL.
Silveira nem tomou posse, mas que já fala e faz absurdos antidemocráticos como se tivesse a imunidade de um parlamentar.
Desta vez, ele entrou no Colégio Estadual Dom Pedro II, em Petrópolis (RJ), e depois gravou vídeo com ameaças contra a diretora da escola neste sábado (24).

Leia: https://www.sul21.com.br/…/antes-da-posse-deputado-que-qu…/…

[Silvio Almeida: racismo é também a omissão e a indiferença] O jurista e professor, Silvio Luiz de Almeida foi o convidado do programa Entre Vistas desta semana e falou sobre a falta de amparo que o negro tem da polícia e do judiciário.

sábado, novembro 24, 2018

quarta-feira, novembro 21, 2018

Cinema Secreto: Cinegnose: Pequeno manual de guerrilha semiótica antimídia

Cinema Secreto: Cinegnose: Pequeno manual de guerrilha semiótica antimídia: É inacreditável que depois de quase um século de legado em instrumentos, estratégias e pesquisas na Ciência da Comunicação, a única repos...

Workshop “Guerra Híbrida e Guerra Semiótica - A importância dada às redes sociais nas campanhas de Trump e Bolsonaro não significa que as tradicionais mídias de massas perderam a importância. No cenário de Guerra Híbrida elas adquiriram um outro papel, não mais na criação de conteúdos para serem hipodermicamente impostos para a sociedade. Agora a grande mídia tem a função de criar um “frame set” – estratégia de agendamento ou criação de pauta por meio da sua consonância, acumulação e onipresença. Isso quer dizer que mesmo que os usuários das redes não assistam TV, as mídias tradicionais são ainda assim capazes de criar um “horizonte de eventos”, dentro da qual será realizado o “debate” e serão criados os acontecimentos políticos.

Cinema Secreto: Cinegnose: Cinegnose e Coletivo Resistência discutem guerra s...

Cinema Secreto: Cinegnose: Cinegnose e Coletivo Resistência discutem guerra s...: A convite do Coletivo Resistência, este editor do “Cinegnose” discutiu o tema “Guerra Híbrida e Guerra Semiótica” nessa última quarta-fe...



Uma esquerda politicamente incorreta?

Ao
final, os debates se concentraram na discussão das alternativas de um
trabalho de contra-comunicação. De um lado, a necessidade do retorno às
bases para buscar líderes de opinião e modular o discurso político para
cada público-alvo. Criar bases de dados mas, principalmente, a
informatização da propaganda política: buscar hackers progressistas, ir
mais além da condição de usuários de interfaces – dominar a sintaxe dos
códigos e algoritmos. E, por que não, criar aplicativos políticos e
resgatar a aura antissistema da esquerda, também hackeada pela
propaganda política da direita.  Leia tudo no link acima...

Cinema Secreto: Cinegnose: Walter Benjamin e o "Caveirão" de Brinquedo

Cinema Secreto: Cinegnose: Walter Benjamin e o "Caveirão" de Brinquedo: O brinquedo Roma Tático Blindado (réplica perfeita dos “caveirões” do BOPE no Rio de Janeiro) escandaliza educadores e psicólogos que o acus...

Cinema Secreto: Cinegnose: A Transparência do Mal em "Saló ou os 120 Dias de ...

Cinema Secreto: Cinegnose: A Transparência do Mal em "Saló ou os 120 Dias de ...: Assistir ao filme “Saló ou os 120 Dias de Sodoma” ( Salò o Le 120 Giornate di Sodoma, 1975) de Pasolini é uma experiência no mínimo in...

Cinema Secreto: Cinegnose: Black Friday expõe a lógica do Papai Noel e o mini...

Cinema Secreto: Cinegnose: Black Friday expõe a lógica do Papai Noel e o mini...: Ao lado do Halloween, o Black Friday é mais um desses mega eventos importados que, repentinamente, se transformaram em pauta da agenda m...

Cinema Secreto: Cinegnose: Cultura, prostituição e barbárie no filme "Bibliot...

Cinema Secreto: Cinegnose: Cultura, prostituição e barbárie no filme "Bibliot...: Uma mulher desesperada em recuperar a guarda da sua filha. Uma mãe que foi vítima de uma rede europeia de prostituição de mulheres e cr...

segunda-feira, novembro 19, 2018

Enron - Os Mais Espertos da Sala DUBLADO E COMPLETO



Confirmação de Roberto Castello Branco como futuro presidente da Petrobrás atesta que Paulo Guedes entregará o comando da economia brasileira para seu grupo de "Chicago boys", cujas ideias neoliberais resultaram em recessão e desemprego em diversos países; experiência mais marcante dos "Chicago boys" na região até agora havia sido na ditadura de Augusto Pinochet, no Chile; Castello Branco defende abertamente a privatização das estatais, desde a própria Petrobrás até o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, e deverá preparar a companhia para ser vendida no futuro; leia artigo e assista a um vídeo com as ideias ultraliberais do futuro presidente da Petrobrás -

https://www.brasil247.com/pt/247/economia/375446/Futuro-presidente-da-Petrobr%C3%A1s-%C3%A9-um-Chicago-boy-e-prega-a-venda-de-tudo.htm?fbclid=IwAR1l6Gfn-hrVCTOXi5bxH4Yn-E9wybq20NQ2wjaNlCU_2EazTClV25iywqU

Veja também - 

A Doutrina do Choque aí do lado >>

sábado, novembro 17, 2018

O Brasil em meio a dois projetos



Quem compõe o minúsculo grupo – 0,01% da população – que criou as condições para a vitória de Bolsonaro. Por que esta gente rompeu com a democracia. Como formular saídas

Por Samuel Pinheiro Guimarães | Imagem: Pawel Kuczynski

1. Dois projetos para o Brasil se confrontam desde 1930, alternaram-se no poder desde então, confrontaram-se no dia 28 de outubro de 2018 e continuarão a se confrontar durante todo o governo de Jair Bolsonaro.

2. O primeiro é o projeto do Mercado. É o projeto dos muito ricos, dos megainvestidores, das empresas estrangeiras, dos rentistas, dos grandes ruralistas, dos proprietários dos meios de comunicação de massa, dos grandes empresários, dos grandes banqueiros, e de seus representantes na política, na mídia e na academia. É o projeto de uma ínfima minoria do povo brasileiro.

3. Cerca de 30 milhões de brasileiros apresentam declaração de renda anual onde revelam ter rendimento superior a dois salários mínimos, cerca de 250 dólares por mês. Portanto, dos 150 milhões de brasileiros eleitores, 120 ganham menos de dois salários mínimos por mês.

4. De outro lado, seis mil brasileiros [0,003% da população] têm rendimentos superiores a mais de 320 salários mensais. Acima de 40 salários são cerca de 300 mil brasileiros [0,15%], que podem participar do mercado como investidores ou especuladores. Todavia, seria possível dizer que os que controlam o Mercado são os que declaram mais de 160 salários mínimos por mês — cerca de 20 mil indivíduos [0,01%].

https://outraspalavras.net/brasil/o-brasil-em-meio-a-dois-projetos/

sexta-feira, novembro 16, 2018

Documentário Notícias de uma Guerra Particular Rio de Janeiro 1993 à 1998.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE JURISTAS PELA DEMOCRACIA – ABJD/NÚCLEO MARANHÃO - CONVIDA JURISTAS DEMOCRATAS E PÚBLICO EM GERAL PARA DEBATER O MOMENTO ATUAL NO BRASIL SOB A PERSPECTIVA DA POLÍTICA E DO SISTEMA DE JUSTIÇA


PARTICIPAÇÕES:
HELENA BARROS HELUY, Advogada.  Ex-Procuradora de Justiça. Ex- Professora Departamento de Direito UFMA. Ex- Deputada Estadual
SAULO PINTO. Professor Departamento de Economia UFMA
FRANCISCO GONÇALVES. Secretário Estadual de Direitos Humanos e Participação Popular. Professor do Departamento de Comunicação da UFMA
EGBERTO MAGNO. Advogado
ALZERINA CARNEIRO. Direção Nacional do MST

DIA 19/11. Segunda-feira. 18:30
SINDICATO DOS BANCÁRIOS, Rua do Sol, 413/417. Centro. São Luís/MA


APROVEITE PARA VER:

Rafael Braga Vieira - Coisas Que Você Precisa Saber #33


 

quinta-feira, novembro 15, 2018

Moro e a lettre - de - cachet - A primeira greve da história da França que pode assim ser caracterizada foi a dos relojoeiros, em 1724. Os patrões relojoeiros reagiram a ela localizando os que eles consideravam líderes e em seguida escreveram ao rei solicitando uma lettre - de - cachet que foi logo enviada. Algum tempo depois o ministro do rei quis anular a lettre - de - cachet e libertar os operários grevistas. Foi a própria corporação dos relojoeiros que então solicitou ao rei que não libertasse os operários e fosse mantida a lettre - de - cachet. Vemos, portanto, como os controles sociais, relativos aqui não mais à moralidade ou à religião mas a problemas de trabalho, se exercem por baixo e por intermédio do sistema de lettre - de - cachet sobre a população operária que está surgindo. No caso da lettre - de - cachet ser punitiva, ela tinha como resultado a prisão do indivíduo. É interessante notar que a prisão não era uma pena do direito, no sistema penal dos séculos XVII e XVIII. Os legistas são perfeitamente claros a este respeito. Eles afirmam que, quando a lei pune alguém, a punição será a condenação à morte, a ser queimado, a ser esquartejado, a ser marcado, a ser banido, a pagar uma multa, etc. A prisão não é uma punição. A prisão, que vai se tornar a grande punição do século XIX, tem sua origem precisamente nesta prática para - judiciária da lettre - de - cachet, utilização do poder real pelo controle espontâneo dos grupos. Quando uma lettre - de - cac het era enviada contra alguém, esse alguém não era enforcado, nem marcado, nem tinha de pagar uma multa. Era colocado na prisão e nela devia permanecer por um tempo não fixado previamente. Raramente a lettre - de - cachet dizia que alguém deveria ficar preso por seis meses ou um ano, por exemplo. Em geral ele determinava que alguém deveria ficar retido até nova ordem, e a nova ordem só intervinha quando a pessoa que requisitara a lettre - de - cachet afirmasse que o indivíduo aprisionado tinha se corrigido. Esta ideia de aprisionar para corrigir, de conservar a pessoa presa até que se corrija, essa idéia paradoxal, bizarra, sem fundamento ou justificação alguma ao nível do comportamento humano tem origem precisamente nesta prática.

Ver em Michel FOUCAULT, A VERDADE E  AS FORMAS  JURÍDICAS - página 97
http://files.philoethos.webnode.pt/200000028-67bb66814c/FOUCAULT%20-%20A%20verdade%20e%20as%20formas%20juridicas.pdf